quinta-feira, 12 de março de 2009

Freud - Objeto do desejo


No post anterior comentei como a psicanálise influenciou - direta e indiretamente - o cinema, a TV e as HQs. Mas, pesquisando sobre o tema, me surpreendi com a penetração de Freud (!!!) em nossa sociedade e em nossa cultura capitalista. Freud, bem como Jesus, Che, Einstein e até mesmo Lênin, serviu de inspiração para uma série de produtos, que listo abaixo. O pai da psicanálise, quem diria, virou grife!

Relógio


Boneco de pelúcia



Boneco de plástico


Boneco voador



Boneco de papel


Marionete


Pela ordem: Anna Freud, C. Jung e Siguinho.

Pantufa


Adesivos para lembretes



Camisa 


Pirulito sabor melancia



OBS: fiquei surpreendido de não existir um vibrador do Freud (ou melhor, que Freud). Se até o Obama mereceu tal homenagem...
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Vinícius Mendes disse...

É próprio da sociedade capitalista, moderna e atual, criar fetiches. Ou seja, cria-se demanda específica para determinado valor que perpassa a cultura. Se muitos lêem Freud e se ele é discutido, então vamos criar um objeto comercializável a partir disto. É uma forma de dessacraliza-lo da academia, dos intelectuais e do público leitor. Também é uma forma de ironiza-lo, quando não de menospreza-lo. Porque o capital não tem apego a nada, ele transforma em objeto de desejo aquilo o que está na onda do momento. Os EUA fazem isto muito bem. Depois da morte de Osama Bin Laden, começou-se também a produzir camisetas, bonecos e canecas estampando orgulhosamente o assassinato cometido pelos norte-americanos. O perigoso nisso tudo, é que este poder de dessacralizar que têm a mídia, também cria verdades através de seus estereótipos, e esta verdade, que é transmitida muito facilmente através de imagens (folders publicitários, camisetas, canecas, filmes de hollywood, HQs, etc), se espalha com uma rapidez enorme no mundo globalizado pela TV e pela Internet.

Aqui no Brasil não há tanto este ímpeto selvagem da mídia, portanto, não acredito que esta interpretação da cultura se aplique da mesma forma a nossa realidade.

Tem alguns trabalhos muito bons sobre a cultura atual. Por ex.: "Capitalismo como religião", texto de Walter Benjamin; e "O mal-estar da pós-modernidade", de Z. Bauman. Acho que voce poderia dar uma olhada nestes trabalhos.

Um abraço.