segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Homens (e mulheres) invisíveis



Estréia hoje na TV Globo a novela Cama de Gato, que terá uma personagem inspirada nas experiências descritas e analisadas pelo psicólogo Fernando Braga da Costa no excelente livro "Homens Invisíveis - Retratos de uma Humilhação Social" (Ed. Globo, 2004), fruto de sua tese de mestrado. Como na TV "nada se cria, tudo se copia", não é a primeira vez que este livro inspira um personagem de novela. Anteriormente deu origem a um personagem gari da eterna novela Malhação. A bola da vez é Rose, uma "faxineira invisível" interpretada pela talentosa atriz Camila Pitanga. Caracterizada como Rose, Camila não foi notada em um movimentado Shopping do Rio de janeiro, experiência que pode ser vista no video acima, do Fantástico de ontem. E ainda: “Eu andava no Projac vestida de faxineira e as pessoas não falavam comigo. Por um lado, isso é muito bom, porque o papel está crível. Mas ao mesmo tempo, é aterrador como se apaga a personalidade com o uniforme”, disse a atriz. Fernando Braga chegou à conclusão semelhante após trabalhar (e se vestir) como gari por cerca de 10 anos na USP, mesma instituição onde fez graduação, mestrado e doutorado em Psicologia. Segundo Braga, "o primeiro choque foi no primeiro dia, quando eu vesti o uniforme de gari e precisei passar dentro do Instituto de Psicologia. Passei por colegas de sala, professores que me chamavam pelo nome, e eles não me viram. Não é que eles fingiram que não me viram. Eles automaticamente me apagaram do campo de visão deles”. Para quem se interessar, o vídeo abaixo explora um pouco mais a questão dos “homens invisíveis”. Além disso, indico o artigo Humilhação Social - Um problema político em Psicologia, do pesquisador José Moura Gonçalves Filho, orientador da tese de Fernando sobre Invisibilidade Pública. Estas questões são muito importantes e devem ser extensamente debatidas. Não podem permanecer invisíveis...


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário